http://www.cic.unb.br/~rezende/is.htm

Informática e Sociedade

Ciência da Computação - UnB
Prof. Pedro A. D. Rezende
prezende at unb.br

Semestre 2/2009: Sexta-feira, 19:00 às 20:40h Sala ICC BT-524
Mantenha-se em contato com esta página até o final do semestre.
Notas, prazos, enunciados dos trabalhos, avisos, etc. serão divulgados aqui.

Esta página contém partes atualizadas periodicamente
Primeira versão: 14/08/09 Última atualização: 18/12/09
Menções finais na grade


Índice

Apresentação; Objetivos; Programa; Metodologia; Avaliação; Atividades; Grade de Temas e Avaliações; Portal de artigos do professor.

Apresentação

Nesta disciplina, alunos e professor refletirão e debaterão assuntos relacionados a essas perguntas, ou seja, sobre a informática e a sociedade contemporâneas, e a influência mútua entre elas.

Objetivos

Para preparar mão de obra ao mercado de trabalho serve a educação; e para quê mais? A educação formal pública tem também outra função, a saber, a de preservar os valores da cultura na qual se insere. A coesão e a segurança sociais são razões para que uma sociedade se organize na forma de Estado/nação, cujas funções incluem, por isso, a de regulamentar a educação formal e a de oferecê-la ao público. Assim, cumpre à educação formal o objetivo maior de preservar a coesão social, da qual o fluxo de insumos ao mercado de trabalho faz parte, mas não o esgota.

A transmissão do saber, a reflexão sobre o valor e uso prático de conhecimentos que devem ser transmitidos entre gerações, sobre sua aceitação e transformação pelo tempo, a influência que esse saber exerce na organização social, e a que dela recebe, são instrumentos que completam este objetivo maior. A educação formal requer, portanto, enfoques que vão além da demanda técnico-econômica por mão de obra qualificada.

Entretanto esse aspecto da educação, de prazo e efeito longos e de cunho ético, vem sendo negligenciado sob influência da ideologia prevalecente, que induz muitos a crerem que a única função da educação formal deve ser a de qualificar mão de obra para o mercado de trabalho. Enquanto o mercado é cada vez mais exposto a manipulações estratégicas, exercidas principalmente através do controle de fluxos econômicos propiciado por novas tecnologias, especialmente as tecnologias de informação e comunicação.

Nesse contexto, alunos e professores encontram cada vez mais obstáculos -- e pretextos -- para ignorar os papéis que lhes cabem, na sociedade, pela dimensão ética do processo educacional, enquanto aprendem e ensinam.  Nesta disciplina, buscaremos superar esses obstáculos e pretextos. Buscaremos ampliar nosso conhecimento sobre os vários usos da informática nas práticas sociais e seus efeitos. Efeitos visíveis e invisíveis, diretos e indiretos, alardeados e camuflados, esperados e colaterais.

Programa

A ementa oficial da disciplina "Informática e Sociedade", cadastrada sob código 116726, é a seguinte
A bibliografia na ementa oficial indica 6 títulos:

Metodologia

  Considerando que:
  1. A ementa e a bibliografia oficiais estão desatualizadas;
  2. Mesmo que estivessem atualizadas, defasariam rapidamente, pela velocidade com que evoluem a informática e seu uso;
  3. Mesmo que fossem mantidas "em fase", diante da gama de possíveis temas e do tempo exíguo, elas refletiriam preferências de quem as escreve, em detrimento de outras opiniões sobre o que seria importante abordar.
Adotaremos, então, um método não tradicional. A ementa e a bibliografia serão individuais. Serão construídas em tempo real, como parte das atividades a serem desenvolvidas pelo/a aluno/a nesta disciplina, atividades que descrevemos a seguir.

Na primeira etapa, cada aluno/a escolherá um tema relacionado à informática e à sociedade, que será objeto de estudo para a produção de um trabalho escrito. Este trabalho é individual, no sentido de “escrito por um(a)” -- o próprio aluno(a). Na segunda etapa, discutiremos os temas abordados pelos alunos, com a participação de todos.

Para escolher o tema, o/a aluno/a deve guiar-se pelos seus interesses, curiosidades e/ou inquietudes relacionados ao papel da informática na sociedade atual. Ao considerar possíveis temas o/a aluno/a pode contar com a ementa oficial da disciplina, e com as grades de temas escolhidos por alunos de semestres anteriores.

Ao ler a ementa, lembre-se de que as palavras ali usadas podem ter mudado de significado, e que os conceitos podem ter ganho novas expressões, ao longo do tempo decorrido entre a elaboração da ementa e agora. Temas escolhidos por alunos de semestres anteriores podem ser consultados nas respectivas grades, em 2/04, 1/05, 2/05 e 2/06 e 2/07.

O objetivo desta metodologia é permitir, enquanto os atuais temas de interesse e abordagens dos alunos são levantados (este levantamento faz parte dos objetivos acima citados), que as propostas de trabalho possam ser ajustadas com contribuições, oriundas de debates sobre os temas e abordagens trazidos à baila.

Escolhido o tema, ou enquanto escolhe, o/a aluno/a deve pesquisar e anotar uma bibliografia inicial para seu trabalho, de preferência baseada em textos disponíveis na Internet, cuja leitura irá substanciar a escrita do mesmo. As atividades do/a aluno/a nesta disciplina, que incluem tal pesquisa, a escrita do trabalho e a participação em aulas, serão avaliadas através de três tarefas, distribuídas nas duas etapas.

Primeira etapa:

Constitui-se das duas primeiras tarefas

Primeira tarefa: elaboração de proposta

A proposta de trabalho deve conter:
Ao escolher um tema e pesquisar bibliografia o aluno deve considerar sua motivações ou interesse pelo assunto e/ou, se for o caso, incertezas e dificuldades que estaria encontrando para escolher um tema ou para pesquisar uma bibliografia inicial sobre o tema escolhido.

Dentre as possíveis dificuldades e incertezas podemos citar, para que sejam de início evitadas: escolha de tema muito amplo, muito técnico ou muito específico; relação por demais vaga entre a narrativa que se imagina escrever e o material encontrado na pesquisa bibligráfica; e pouca familiaridade com o tema.

Esta tarefa tem como meta a entrega por escrito ao professor, no prazo e na forma devidos, de uma proposta de trabalho que será objeto de arguição em sala de aula.

Segunda tarefa: arguição das propostas

Na argüição das propostas, o/a aluno/a que esteja presente quando chamado será ouvido, em relação a sua escolha, abordagem e interesses, e este ao professor, em relação a eventuais necessidades de ajustes;

Para os alunos chamados que tenham entregue a proposta de trabalho, o título do trabalho proposto será lançado na Grade de Temas e Avaliações da turma. Alunos que estejam ausentes quando chamados terão esses dados lançados sem argüição. Aos presentes, o professor dará a palavra a quem quiser fazer comentários pertinentes, especialmente sobre opções para consulta ou escolha de tema.

Esta tarefa tem como meta a entrega ao professor, no prazo e na forma devidos, de uma primeira versão do trabalho, que será objeto de arguição, em sala de aula, durante a segunda etapa.

Segunda etapa:

Consitui-se da terceira tarefa.

Terceira tarefa: arguição dos trabalhos

A partir da nona aula (quando começa a segunda etapa), serão analisados e debatidos, de forma construtiva, a primeira versão dos trabalhos entregues, visando a elaboração de uma segunda versão, final do mesmo.

Alunos/as que entregaram a primeira versão serão chamado/as para argüição, o professor fará um depoimento destacando o que lhe chamou a atenção no trabalho, sugerindo o que deve ser acrescentado, aperfeiçoado ou expandido, como ajuste para a segunda versão. O aluno poderá fazer suas considerações, e o professor poderá franquear a palavra a outros que queiram oferecer comentários pertinentes.

Depois da aula, será lançada a avaliação da primeira versão do trabalho para aqueles que foram chamados a esta argüição. Será lançado, na Grade de Temas e Avaliações, um resumo dos ajustes sugeridos para a segunda versão, e a nota da primeira versão. Alunos que estiverem ausentes quando chamados para essa argüição terão esses dados lançados sem argüição posterior, a menos que haja tempo, ao final da programação da disciplina, e com prejuízo na nota dessa argüição.

Critérios e prazos

Sobre prazos:  (mais detalhes ao final) Sobre as argüições:
As argüições serão avaliadas conforme os seguintes critérios:
Sobre forma: Como corresponder com o professor:
E-mails enviados ao professor para comunicação relativa a esta disciplina necessitam conter o número de matrícula do aluno e o nome da disciplina no corpo da mensagem ou no cabeçalho da mensagem. Anexos não fazem parte nem do cabeçalho nem do corpo da mensagem. O professor não se compromete com correspondência eletrônica que descumpra esta exigência (os motivos podem vir à tona nas primeiras aulas).
Endereço: prezende@unb.br

Sobre exigências: como deve ser feito e entregue o trabalho:
Entrega em atraso será aceita mediante redução na nota máxima, proporcional ao tempo de atraso. Ademais do prazo, as exigências para o documento contendo o trabalho são:
  1. O documento contendo a primeira versão do trabalho deve ter (caso venha a ser impresso) no mínimo 5 páginas de conteúdo (excluídas as páginas de capa e bibliografia, de índice e abstract caso existam);
  2. O documento deve conter uma narrativa integral sobre o tema escolhido, e não parcial (a pretexto de que haverá uma segunda versão);
  3. O documento deve ter estrutura, contendo:
    -Identificação da turma, semestre e autor (matrícula e nome do aluno);
    -Seções, incluindo introdução e comentários finais;
    -Bibliografia utilizada (independentemente de ser ou não esta a mesma apresentada na proposta de trabalho).
  4. Deve ser enviado em anexo a mensagem de email, corretamente endereçada, e este anexo deve ser um arquivo em formato digital aberto ou não proprietário. Exemplos de formato aberto ou não proprietário: rtf, html, pdf, ou odt. (desses, pelo menos um estará disponível em praticamente qualquer editor de texto) (motivos para esta exigência poderão, também, vir à tona nas primeiras aulas)
Observação 1: A exigência 4 se refere a formato digital de arquivo eletrônico, e não a formato visual de documento de texto  (p.ex.: ABNT). Sobre formato do documento de texto, só há a exigência 3.

Observação 2: Para quem nunca se deu conta, a escolha do formato digital para gravação do arquivo eletrônico é feita através do comando 'Salvar como...' do seu editor de texto. Além do nome do arquivo e pasta onde o arquivo será salvo este comando permite escolher, no campo "Salvar como tipo...", um dos supracitados formatos (abertos ou não-proprietários, tais como rtf, html, pdf, ou odt) para a gravação. Em caso de eventual impossibilidade de cumprir a exigência 4, entregue versão impressa em mãos ou no escaninho do professor no CIC.

Sobre a segunda versão da monografia:
Sobre autoria:
  1. Autoria de obra intelectual é direito moral inalienável pela Lei brasileira. Por isso, alienar autoria de trabalho acadêmico (comprar trabalho) envolve ato de falsidade ideológica. Plágio e falsidade ideológica são crimes.
  2. Entenda os efeitos coletivos. Plagiar ou alienar autoria de trabalho acadêmico é como jogar lixo na rua ou urinar dentro da piscina. Esperteza para apressados, de consequências ruins para todos. Enchentes entopem bueiros inundando a área. Banhistas se expõem a doenças de pele. A fraude acadêmica contamina a qualidade do diploma na medida em que diplomados se revelam, no mercado de trabalho, ineptos a se expressarem por escrito, coisa esperada de quem se forma nesta universidade.
  3. Entenda os riscos envolvidos. Mesmo para quem é honesto, o ambiente acadêmico na UnB está contaminado. De um lado, pela tentação (de comprar trabalho), do outro, pela desconfiança (sobre autoria), em parte devido às próprias facilidades tecnológicas. Lembre-se que, assim como os músculos na ginástica, não haverá ganho para o intelecto sem o correspondente esforço. Não caia no canto de sereia de quadrilhas de falsários, não gaste seu dinheiro engolindo anabolizantes virtuais.
  4. Entenda o que está em jogo. Ensino público na UnB ainda é gratuito e pode ser sadio. Trabalhos comprovadamente plagiados ou alienados terão nota zero na monografia e na participação. Trabalhos cujos indícios de fraude evadirem admissibilidade de prova deixarão rastro de dúvida desabonadora. Na reputação do aluno e para a imagem da instituição onde estuda.

Avaliação

Critérios: os pesos para avaliação serão os seguintes

Calendário 2/09

Esta seção contém a versão pública do diário de classe. Nela se registra o que foi discutido, o que foi cobrado, apresentados os planos de aula e linkados documentos correlatos.

Agenda da Primeira etapa

Plano: Será apresentada esta proposta de organização e metodologia da disciplina; Será solicitado a cada aluno que começe a pesquisar tema e bibliografia para o seu trabalho.

Agenda da Segunda etapa

Aula de 4/12 será com presença facultativa: serão feitas as arquições restantes ou o agendamento para arguição em particular dos interessados.